menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Lava Jato indicia o ex-governador de SP Geraldo Alckmin por caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro

As campanhas de Alckmin teriam recebido mais de R$ 10 milhõs da Odebrecht via Caixa 2

Band Mais

18h02 - 16/07/2020

Atualizado há 5 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Nesta quinta-feira (16), a operação Lava Jato da Polícia Federal indiciou o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Ele é suspeito de três crimes: lavagem de dinheiro, caixa dois eleitoral e corrupção passiva.

Diretores da Odebrecht disseram ter repassado mais de R$ 10 milhões, por caixa 2, às campanhas do ex-governador em 2010 e 2014, no inquérito que a Lava Jato investiga, em âmbito eleitoral, as doações da empresa.

Além de Alckmin, foram indiciados o ex-tesoureiro do PSDB Marcos Monteiro e o advogado Eduardo Alves de Castro. O ex-governador comandou o estado entre 2001 e 2006, retornando ao posto de 2011 a 2018.

Para a deseja de Alckmin, o indiciamento feito pela Lava Jato “foi injustificável e precipitado”, além de “feriu o direito da ampla defesa”. Já os advogados de Marcos Monteiro informaram que ” já se colocou à disposição das autoridades para esclarecimentos.”

As investigações contra o ex-governador começaram em 2017, após a colaboração premiada dos executivos da empreiteira. A Odebrecht nunca foi listada entre os doares das campanhas do tucano.

Esse é o segundo nome forte do PSDB a ser alvo da Lava Jato em julho. No começo do mês, o senador e ex-governador de SP José Serra e a filha, Verônica Allende Serra, foram indiciados por lavagem de dinheiro. Para ele, a empreiteira teria pago R$ 4,5 milhões entre 2006 e 2007, que, teoricamente, seria usado na campanha ao governo estadual, além de R$ 23 milhões no período de 2009 e 2010, para a liberação de créditos com a Dersa.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

publicidade
publicidade
publicidade