menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Entretenimento

Marquito, do Ratinho, é investigado por “rachadinha”

12h14 - 24/01/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O Ministério Público do Estado de São Paulo está investigando Marco Antonio Ricciardelli, o Marquito (PTB), assistente de palco do Ratinho.

A investigação é sobre um suposto esquema, chamado de “rachadinha”, que teria ocorrido em seu gabinete quando era vereador de São Paulo.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, além de Marquito, outras 45 pessoas tiveram o sigilo quebrado pelo juiz Fábio Pando de Matos, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo). O período pedido foi entre 12 de janeiro de 2013 e 31 de março de 2016.

São investigados funcionários do ex-parlamentar, que era suplente, e servidores do titular do cargo, Celso Janete (PTB). Marquito se tornou vereador depois do eleito ter se afastado das funções na Câmara paulistana para assumir a Secretaria Municipal de Esportes da capital, na gestão do então prefeito Fernando Haddad (PT).

Segundo as investigações, um prestador de serviço do gabinete confessou que devolveu salários ao ex-vereador. Além disso, um servidor admitiu que dos R$ 14 mil de salário mensal, ele ficava com apenas R$ 2,3. Até a restituição do Imposto de Renda, contando o valor total do salário, teria sido desviado.

O juiz afirmou que “segundo os elementos já constantes da investigação, há fortes indicativos da ocorrência do crime de peculato, em que figuram como investigados Marco Antonio Ricciardelli e Edson Roberto Pressi”.

Para o magistrado, existe demonstração suficiente “da materialidade delitiva e a medida afigura-se como imprescindível para as investigações – única providência capaz de contribuir eficazmente para o deslinde do fato -, pelo que o deferimento do pedido é medida que se impõe”. O pedido foi protocolado pelo MPE-SP.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade