menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe

Prefeitura de Campinas

Notícias

Médicos cubanos vão reforçar atendimento na Saúde de Campinas

Profissionais já trabalharam na Rede Municipal de Saúde

Rose Guglielminetti

08h30 - 17/04/2020

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Secretaria de Saúde vai reforçar o atendimento nas unidades básicas de saúde com a contratação de oito médicos cubanos que já trabalharam na rede, mas tiveram o contrato rescindido pelo governo federal no ano passado.

Segundo o secretário de Saúde, Carmino de Sousa, serão oito médicos que não saíram do país. Eles irão trabalhar nas unidades básicas de saúde. Até janeiro, a cidade tinha 75 médicos cubanos na rede.

“Esses médicos ficaram na cidade após o fim do contrato e estavam trabalhando como Uber”, disse o prefeito Jonas Donizette (PSB).

O prefeito disse que a permissão do trabalho dos cubanos ajuda muitos municípios brasileiros. “No Brasil há 2, 8 mil cidades que não tem nenhum médico para atender a população. A contratação dos médicos cubanos foi um pedido ao presidente pelo FNP (Frente Nacional de Prefeitos)”, disse Jonas, que é presidente da FNP.

Recontratação

A recontratação foi possível porque, em novembro do ano passado, o governo federal sancionou a lei que criou o ” Programa Médicos pelo Brasil”. Serão 18 mil vagas em todo o Brasil, principalmente em municípios pequenos e distantes dos grandes centros urbanos.

A legislação permite o retorno dos médicos cubanos que atuaram no Mais Médicos por dois anos, mas é permitido apenas aqueles que exerciam atividades no Programa Mais Médicos no dia 13 de novembro de 2018, quando o acordo de cooperação foi reincidido pelo governo cubano; e ter permanecido no Brasil até a data da publicação da Medida Provisória nº 890, que cria o Médicos pelo Brasil, na condição de naturalizado, residente ou com pedido de refúgio.

Nestes dois anos, esses médicos têm de convalidar o diploma e regularizar a situação, segundo o secretário de saúde, Carmino de Sousa.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade