menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

MPE nega que tenha pedido cassação de registro de Dário por compra de votos

Candidato, que é médico, fez exames de graça num condomínio

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

18h00 - 27/10/2020

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O MPE (Ministério Público Eleitoral) negou nesta quarta-feira (27/10) que entrou com pedido de cassação de registro de candidatura de Dário Saadi (Republicanos) à Prefeitura de Campinas por compra de votos. A informação foi dada pela Promotoria após uma cópia de uma ação com o nome da promotora Simone Rodrigues Horta Gomes, que não tinha a sua assinatura, ser veiculada nas redes sociais, dizendo que ela havia ajuizado o pedido de cassação.

“A representação não foi oferecida à Justiça e por um equívoco encartada no SIS-MP e encaminhada por uma advogada à imprensa”, diz a nota oficial da Promotoria.

O conteúdo referia-se fo a um evento em que Dário participou no dia 26 setembro, no qual ofereceu consultas médicas gratuitas no condomínio Residencial Ouro Verde , localizado no Parque Universitário, no distrito do Ouro Verde.

O texto do convite para o evento dizia “Senhores moradores, sábado dia 26/09/2020 das 10:00 h as 12:00 h o Dr. Dário Saadi estará em nosso condomínio (BLOCO 16) para realizar exame médico.”

A denúncia foi feita na MPE pelo candidato a vereador Rafael Bressani.

O texto da promotora, que não foi protocolado na Justiça, mas que ganhou as redes sociais, diz que houve dolo e o foco na eleição foi constatado pelo contexto, como a fila de pessoas em busca da gratuidade, anuncio em rede social, apresentação como atividade de campanha, aglomeração de pessoas.

“Não há que se falar em prestação de serviço regular do representado, visto que, das mídias acostadas aos autos, observa-se que os cidadãos estavam se direcionando ao local para realizarem os referidos exames justamente em razão de sua gratuidade”, escreveu a promotora no pedido.

O MP, porém, não informou se vai ajuizar futuramente a ação com o pedido de cassação.

Dário na porta onde ocorreu o atendimento médico

Dario Saadi, em sua defesa, diz que realiza o evento gratuitamente de avaliação médica de moradores do Residencial Ouro Verde há 20 anos. “É uma iniciativa que faz parte do seu compromisso de médico e independe de eleições ou de cargos que ele tenha ocupado. Apenas o desespero de adversários pode explicar a transformação desse fato em causa eleitoral”, diz a nota.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade