menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe
Entretenimento

Museu Egípcio de Turim faz visitas guiadas online ao acervo

A entidade está desenvolvendo outras campanhas nas redes sociais para que as pessoas conheçam o acervo.

Band FM

12h16 - 30/03/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Uma das visitas guiadas mais disputadas do Museu Egípcio de Turim, na Itália, está disponível para todas as pessoas de maneira gratuita e online a partir deste mês.

O “Passeio do Diretor”, um tour realizado pelo diretor do Museu, Christian Greco, será transmitido online todas as quintas-feiras e sábados, nos meses de março e abril, no YouTube da atração. Em períodos normais, o tour ocorre apenas para 30 pessoas por vez, que precisam reservar o passeio com muita antecedência.

Além de conhecer as obras de um dos maiores museus do tipo, Greco escolhe um setor para se aprofundar e apresentar curiosidades.

“Desde sempre eu acredito que o Museu Egípcio deve ser um patrimônio compartilhado e que pertence a todos. E, neste momento, em que estamos fechados para o público e obrigados a ficar em casa, é para nós um dever tornar acessível o local e nos colocarmos à disposição da comunidade”, destaca o diretor.

Segundo Greco, o “espírito e o objetivo dessa operação” é dar um “presente para todos que tem a vontade de conhecer juntos a nossa coleção, entender a história das peças que chegaram aqui e que são conservadas pelo Museu há quase 200 anos”.

Além das visitas guiadas em vídeo, a entidade está desenvolvendo outras campanhas nas redes sociais para que as pessoas conheçam o acervo. Entre elas, estão sendo divulgados vídeos criados por egiptólogos e pelos curadores de mostras com curiosidades, além de uma série de vídeos com análises científicas dos itens.

Assim como todos os outros aparelhos culturais italianos, o Museu Egípcio está fechado para o público para evitar aglomerações, o que ajuda a espalhar ainda mais o novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália.

Atualmente, o país é o segundo em número absoluto de casos, com quase 70 mil infectados, e mais de 6,8 mil mortes registradas.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade