menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Negócios registram alta de 19% na região de Campinas, Jundiaí e Bragança Paulista

Profissionais liberais, micro e pequenas empresas movimentaram R$ 5,7 milhões em outubro

Band Mais

11h41 - 11/11/2019

Atualizado há 4 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

As vendas e o faturamento registraram alta de 19% em outubro, ante o mês de setembro no caixa dos profissionais liberais, micro e pequenas empresas das região de Campinas, Jundiaí e Bragança Paulista. Na comparação a outubro de 2018, também houve alta de 1,3%, segundo dados da BNI Planalto Paulista.

Juntas, elas reportaram um volume de R$ 5,7 milhões em negócios fechados em outubro, contra R$ 4,8 milhões de setembro deste ano. No mesmo mês do ano passado, as vendas fechadas atingiram R$ 5.684 milhões.

O Índice BNI Planalto Paulista é medido mensalmente junto aos 562 profissionais liberais e empresas associadas à entidade de diversos segmentos de negócios.

Empresários em reunião/Divulgação/BNI

O levantamento também aponta três meses consecutivos de alta nas vendas realizadas: setembro (5,87%), agosto (5,8%) e julho (44%). Nos três mês anteriores: junho, maio e abril foram registradas quedas de vendas.

Para Eduardo Santana, diretor do BNI regional Planalto Paulista, o mercado começa a dar sinais de retomada e de melhoria no ambiente de negócios, especialmente para profissionais liberais, micro e pequenas empresas, que representam 99% das empresas em atividade  e por mais de 70% da economia brasileira. “Os números de outubro e dos dois meses anteriores mostram uma recuperação consistente dos negócios para micro e pequenos empresários”, destaca. “A expectativa é de que esta trajetória se mantenha daqui para frente”, acrescenta.

Segundo Santana, a estabilidade do mercado, junto com recuperação de vendas tendem a criar um circulo virtuoso, trazendo melhorias de confiança dos empresários para voltar a investir e contratar funcionários no próximo ano. “Algumas empresas já começaram a contratar para atender ao aumento da demanda, mas uma recuperação maior só virá com crescimento constante dos negócios”, completa o diretor regional do BNI.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade