menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Pandemia obriga adiamento da 25ª edição da Campinas Decor para fevereiro de 2020

Organização já investiu R$ 25 milhões na recuperação de prédios históricos

Band Mais

15h15 - 12/08/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A edição histórica de aniversário de 25 anos da Campinas Decor será realizada de 5 de fevereiro a 4 de abril de 2021. O adiamento tem o objetivo de garantir a proteção de todos os envolvidos na preparação e realização da principal mostra de arquitetura, decoração e paisagismo do interior paulista em virtude da pandemia da Covid-19.

A realização da mostra no prédio do início do século 20 projetado por Ramos de Azevedo conhecido por ter abrigado durante décadas o Cotuca (Colégio Técnico de Campinas) estava prevista inicialmente para os meses de maio e junho de 2020 e foi suspensa em virtude da necessidade de isolamento decorrente da pandemia.

“Fomos surpreendidos com a necessidade do isolamento social cerca de 50 dias antes da data definida para a abertura de nossa mostra, quando já estávamos com os diversos processos encaminhados e obras em andamento. Esperançosos na melhoria do panorama de saúde, mantivemos inicialmente a esperança de conseguir realizar o evento ainda em 2020, mas diante do atual quadro de incertezas, decidimos pelo adiamento para o início do próximo ano”, afirma a empresária Sueli Cardoso, diretora da Campinas Decor.

Com o adiamento, os trabalhos de preparação do evento, que estão suspensos, serão retomados com todos os cuidados necessários para conclusão no final de janeiro, respeitando normas como a limitação do número de trabalhadores presentes em cada ambiente, utilização de máscaras, reforço nas rotinas de limpeza e disponibilização de álcool em gel. A organização da mostra ressalta ainda que a abertura para o público seguirá todos os protocolos de saúde a serem definidos pelas autoridades.

Em sua 25ª edição, a Campinas Decor reforçará sua política de recuperação de construções do patrimônio público para devolvê-las à sociedade. Fechado desde 2014 por falta de condições de uso, o imponente prédio localizado no número 177 da Rua Culto à Ciência, na região central de Campinas, irá abrigar cerca de 60 ambientes internos e externos preparados por renomados profissionais do setor na cidade e região, exibindo as tendências e o que há de mais moderno em artigos para decoração, revestimentos, mobiliário, luminotécnica, automação residencial e tudo o que envolve esse universo. O público poderá conferir diversas salas, suítes, apartamentos, lofts, banheiros e terraços, além de jardins e espaços comerciais e de uso dos visitantes.

A realização da 25ª edição da Campinas Decor no Cotuca será possível graças a um convênio de permissão de uso firmado entre a organização do evento e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). O termo tem como objetivo a cooperação entre a universidade e a iniciativa privada para a conservação do imóvel.

Construído no início do Século 20, o complexo do Edifício “Bento Quirino” foi cedido pela Secretaria de Educação para uso da Unicamp e de 1967 a 2014 abrigou o colégio. Trata-se uma grandiosa construção tombada pelo Patrimônio Histórico, de orientação eclética de tendência neoclássica, projetada pelo engenheiro arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo (1851 1928), considerado responsável pela introdução de novos conceitos para a organização da arquitetura escolar à luz dos ideais de ensino republicanos.

O Cotuca vem funcionando em imóvel alugado no bairro Taquaral desde agosto de 2014, devido à interdição em fevereiro do mesmo ano do prédio doado pelo abolicionista Bento Quirino dos Santos, com breve interim das atividades no campus da Unicamp em Barão Geraldo. Após a realização da mostra e o trabalho de recuperação que será executado pela organização, expositores, patrocinadores e fornecedores, o colégio voltará a funcionar no local.

A Campinas Decor já recuperou o Casarão do Lago do Café (2003), o Instituto Agronômico de Campinas (nas edições de 2009 e 2010, em locais diferentes), a Estação Cultura (2011), a Casa de Vidro, também no Lago do Café (2016) e em 2019, o prédio famoso por ter abrigado o antigo Colégio Ateneu, pertencente à prefeitura, que passará a ser ocupado pela Secretaria de Educação do município.

Contabilizando os investimentos realizados até a edição de 2019, no total já foram investidos cerca de R$ 25,5 milhões em benfeitorias nesses prédios, cotizados entre a organização, expositores, patrocinadores e fornecedores. As obras realizadas propiciaram a realização de inúmeras atividades nesses locais, sempre em benefício da população.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias