menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Papa Francisco doa 500 mil euros à Cáritas da Itália para ajudar tratar pessoas com Covid-19

Em missa na manhã desta quinta-feira (12) na Casa Santa Marta, o pontífice pediu orações "pelos governantes que devem tomar medidas"

Agência Brasil, Band Mais

18h52 - 12/03/2020

Atualizado há 20 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O papa Francisco doou € 100 mil à Caritas da Itália como contribuição para o tratamento das pessoas que sofrem com a atual epidemia de coronavírus e para os que ajudam a cuidar dos doentes. A Caritas é uma organização humanitária da Igreja Católica que atua em mais de 200 países, com atividades voltadas especialmente para os mais carentes.

A doação, feita por meio do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Integral, será destinada principalmente aos serviços essenciais em benefício dos pobres e vulneráveis da Itália. Dicastério é o nome dado aos departamentos do governo da Igreja Católica que compõem a Cúria Romana.

Em comunicado, o Dicastério enumera serviços em refeitórios, centros de acolhimento, alojamentos e centros de escuta, atividades garantidas todos os dias pelas Caritas diocesanas e paroquiais.

Em missa na manhã desta quinta-feira (12) na Casa Santa Marta, o papa Francisco pediu orações “pelos governantes que devem tomar medidas” para enfrentar a enfermidade em seus países.

“Continuamos rezando juntos, neste momento de pandemia, pelos enfermos, pelos familiares, pelos pais com filhos em casa”, disse o pontífice durante a missa na capela da Casa Santa Marta. Atualmente, missas são o único ofício religioso permitido em toda a Itália, em razão das medidas adotadas para frear a difusão do Covid-19. Celebradas sem público, as missas matutinas de Francisco são transmitidas diretamente pelo Vaticano. 

Até até 3 de abril, estão suspensas em toda a Itália atividades como missas e funerais. Lá, o número de mortos devido ao surto de coronavírus subiu nas últimas 24 horas em 189 chegando a 1.016, aumento de 23%, informou a Agência de Proteção Civil do país nesta quinta-feira (12).

O número total de casos na Itália, o país europeu mais afetado pelo vírus, subiu para 15.113 em comparação aos 12.462 anteriores, um aumento de 21,7%. Isso marcou o maior aumento diário em termos absolutos desde que o contágio surgiu pela primeira vez em 21 de fevereiro.

A agência disse que, dos originalmente infectados, 1.258 se recuperaram totalmente. Cerca de 1.153 pessoas estavam em terapia intensiva em relação ao total anterior de 1.028.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade