menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Entretenimento

Paulo Gustavo doou R$ 500 mil para compra de oxigênio durante a pandemia

A informação foi revelada pela amiga do ator, Susana Garcia

Manuel Correia, Band Mais

21h35 - 05/05/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O ator Paulo Gustavo, que veio a falecer na noite desta terça-feira (04) por complicações da infecção por covid-19, chegou a doar R$ 500 mil para a compra de oxigênio durante a pandemia.

A informação foi divulgada pela atriz, diretora e amiga de longa data do ator Susana Garcia. Em suas homenagens nas redes sociais, ela apresentou um Paulo Gustavo generoso com muitos, mas que não fazia dessa generosidade holofote pra fama.

“Meu amado. Meu irmão. Eu estava suportando a saudade porque você estava no hospital e tínhamos a certeza de que você sairia. Mas e agora? Nós nos falamos vinte vezes por dia. Eu chamo todo mundo aqui em casa de Paulo Gustavo. E você chama todo mundo de Susana. Somos confidentes. Somos muito unidos. Nos admiramos muito. Você entrou na minha vida de forma arrebatadora. A nossa união aconteceu no trabalho, na família, na vida. Na alegria e na dificuldade”, escreveu.

“Como eu admiro o ser humano que você é. A sua generosidade me emociona. Você, na pandemia, depositou por três meses, mil reais por mês para quase 120 pessoas que trabalharam nos filmes que nós fizemos. Você mandou um e-mail pra todo mundo das equipes perguntando quem estava precisando de ajuda. E as pessoas foram tão corretas, que várias falaram que estavam conseguindo segurar e que não precisavam. Mas a maioria recebeu essa ajuda”, revelou Susana.

E ela ainda falou da atuação do ator na crise do Amazonas. “E na crise em Manaus, você enviou 500 mil reais para compra de oxigênio e nunca divulgou nada. Lembro um dia, antes de você ser intubado, que você me disse que estava sentindo muita falta de ar, mesmo com cateter de oxigênio, e que você estava feliz de ter comprado oxigênio para as pessoas. Nesse dia no hospital, como sei o quanto você ama os seus amigos, eu comecei a falar de cada um deles e você se emocionou, chorou, a sua saturação caiu e eu na hora mudei de assunto e comecei a falar de projetos. Você disse que queria transformar todo aquele seu sofrimento em arte. Você começou a se empolgar e você é tão genial que inventou toda uma história linda que se passava no hospital”, ressaltou.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias