menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe

divulgação

Notícias

Planejamento financeiro é a chave para fugir do descontrole nas contas

Aprenda a fazer planilhas, se for organizado. Se não for, compre tudo pelo cartão de crédito

Band Mais

09h00 - 01/01/2020

Atualizado há 3 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Começar o ano com as contas em dia é a meta de muitas pessoas, porém, o objetivo fica ainda mais difícil com tantos compromissos financeiros no mês de janeiro: IPTU, IPVA, material escolar, entre outros. Para não se enrolar e ficar endividado, o professor da IBE Conveniada FGV, Paulo Ferreira Barbosa, explica que o segredo é fazer planejamento financeiro. “Difícil, mas não impossível”, é a frase do especialista.

Segundo ele, os principais desafios para obter êxito na tarefa são a organização e a disciplina, mas a persistência vale a pena. Com o planejamento financeiro, a pessoa consegue saber com antecedência as suas limitações de gastos, ao analisar o que vai receber e as contas que terá que pagar. “Se tiver que assumir um financiamento, por exemplo, terá mais tempo para negociar e buscar juros menores. Desta forma, não terá que pagar juros do cartão de crédito ou cheque especial em uma emergência por não ter planejado”, destaca.

A regra vale também para quem tem dívidas, elas também entram no planejamento, uma vez que é importante ter controle sobre os juros. “Se tiver dinheiro disponível, o ideal é quitar as dívidas. Devemos sempre imaginar que devemos receber juros e não pagar. Mas, se for o caso de pagar, que sejam os menores possíveis e por pouco tempo”, explica Barbosa.

Dicas

Para quem está começando, o doutor em economia dá algumas dicas. A primeira delas é organizar em uma planilha todos os gastos, as despesas fixas e, principalmente, as variáveis, que acabam sendo as maiores, na maioria das vezes. “Relacione tudo, o que foi gasto com diversão, bar, restaurante e até o cafezinho”, diz.

Para os que têm dificuldade para organizar, a segunda dica para controlar os gastos é pagar tudo com o cartão de crédito, por menor que seja o valor. Desta forma, quando chegar a fatura, será possível ter uma visão ampla e detalhada do destino do dinheiro. “Com as informações em mãos, a pessoa pode repetir os dados no planejamento do mês seguinte ou, ainda, repensar alguns gastos”, comenta o professor. 

Por fim, ele ressalta a importância da disciplina. “Procure mudar os hábitos aos poucos. Por exemplo, se vai ao restaurante todos os finais de semana, comece a alternar. Pesquise preços, economize, visite mais parentes e amigos, compre e consuma em casa. Você vai sentir no bolso a economia com bebidas, sobremesas, taxa de serviço (10%). A economia vale a pena”, conclui.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade