menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Prefeitura de Campinas começa hoje a lacrar bares e casas noturnas com aglomeração

Objetivo é evitar aglomerações de pessoas e tentar conter a pandemia de covid-19, que atravessa alta de casos

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

12h29 - 21/12/2020

Atualizado há 29 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Prefeitura de Campinas vai começar nesta segunda-feira (21) a lacrar espaços que tenham festas e aglomerações de pessoas por um período de três meses. Estão incluídos bares, casas noturnas e outros locais. O objetivo é reduzir eventos que reúnam pessoas devido à disseminação do coronavírus.

O foco é impedir o ajuntamento de jovens, grupo que concentra a contaminação do coronavírus. De acordo com o secretário de Saúde, Carmino de Sousa, 85% dos infectados pela doença têm menos de 60 anos, sendo que 35,5% eles estão entre 20 e 19 anos. Outros 6,3% estão na faixa etária entre zero a 19 anos e apenas 16,5% têm mais de 60 anos.

Segundo o prefeito, Jonas Donizette (PSB), a medida mais drástica está sendo tomada porque a GM (Guarda Municipal) tem recebido muitas denúncias de aglomerações. Hoje um comércio é lacrado após três multas em relação à mesma infração.

“Temos recebido fotos com bares que lotam o interior e com pessoas até nas ruas”, disse o prefeito.

De acordo com a legislação, os espaços podem ter 40% de frequentadores.

A fiscalização e a lacração será feita pela GM (Guarda Municipal).

A Abrasel, entidade que representa os bares e restaurantes de Campinas e região, concorda com a medida. De acordo com a entidade, a conduta de desrespeito de alguns estabelecimentos e reincidências de casos, tem manchado a imagem de um setor inteiro, cuja maioria vem respeitando e seguindo as normas e recomendações sanitárias, com o objetivo de assegurar a vida de seus funcionários e clientes.

“Se estes estabelecimentos não respeitam as regras e as normas, eles estão atrapalhando o setor, sendo coniventes com a situação de desrespeito, e precisam ser fiscalizadas com rigor”, diz Matheus Mason, Presidente da Abrasel RMC.

Casos

Na última sexta-feira (18/12), Campinas tinha 1.423 mortes e 47.309 casos de covid-19.

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
  • Cleber disse:

    Bares, restaurantes e casas noturnas. São sempre esses os utilizados pelos governantes para dizerem que estão fazendo alguma coisa. Ou vão lacrar os ônibus, agências de Correios e agências da Caixa? Por que desmontaram os hospitais de campanha?

publicidade
publicidade
publicidade