menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Prefeitura de Campinas congela despesas e salário de servidores

Contingenciamento foi de R$ 118,3 milhões

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

17h48 - 13/01/2021

Atualizado há 14 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Prefeitura de Campinas contigenciou as despesas em R$ 118,3 milhões neste ano. O decreto foi publicado no Diário Oficial ontem (12/01) e vai congelar desde o salário do prefeito e servidores até despesas com aquisição de veículos, móveis, etc.

De acordo com a prefeitura, o contigencimento é de 2,30% do Orçamento que neste ano é de R$ 6,5 bilhões. Os R$ 118,3 milhões não incluem o plano de ações dos 100 dias orçado em R$ 60 milhões com obras e contratações de médicos, por exemplo.

O decreto além de congelar o salário do prefeito, vice e dos secretários até o fim deste ano, o prefeito Dário Saadi (Republicanos) proíbe aumento dos salários dos servidores, veta horas extras – neste último caso estão fora áreas como a Saúde e Urbanismo, por exemplo. O dissídio do funcionalismo municipal é em maio.

Há ainda a ordem de revisar todos os contratos e suspensão de novas contratações, que possam causar aumento de despesas. O prefeito também vetou a compra de imóveis, veículos, movéis, contratação de cursos, congressos, entre outras despesas.

Procuradoria Geral

Dentro do decreto, o prefeito autorizou a alteração da estrutura administrativa da carreira de procurador. A mudança de cargo irá gerar aumento de salário. Porém, a aplicação dos reajustes que irão gerar um custo de R$ 5 milhões ao ano para a cidade só irá ser aplicado no ano que vem.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias