menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe

Agência Brasil

Blog da Rose

Prefeitura de Campinas vai fiscalizar alta abusiva de produtos em supermercados

Aumento dos produtos nas prateleiras vão de 9,8% a 64,5%

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

17h35 - 28/03/2020

Atualizado há 4 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Os fiscais da Prefeitura de Campinas vão intensificar a fiscalização para apurar se há alta abusiva nos preços dos produtos comercializados em supermercados. Os aumentos vão de 9,8%, no caso do arroz, a 64,5% (batata).

Os produtos que apresentaram alta foram: leite(36,4%), feijão (50,3%), alho (18%), batata (64,5%), arroz (9,8%), molho de tomate (32,55%), limão (72,1%) e cebola (36%).

“Já estamos fiscalizando e vamos continuar”, disse o prefeito de Campinas Jonas Donizette (PSB).

A APAS, entidade que representa o setor, soltou uma nota na última quinta-feira (27/03), explicando que os supermercados repassam o custo dos produtos que adquirirem da indústria. E que os aumentos verificados, nos últimos dias, podem ocorrer devido à variação de matérias-primas e insumos. “Em alguns casos, o supermercadista se vê entre o dilema de comprar o produto por um preço maior ou ficar sem o produto em sua loja. Mesmo comprando mais caro, o supermercado está mantendo as mesmas margens de lucro. Ou seja, segundo recomendação da APAS, não devem aumentar suas margens de lucro. Apenas repassar o aumento do custo de aquisição”, diz a nota.

De qualquer forma, quem está indo ao supermercado já percebe o acréscimo dos preços.

3 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
  • FernAnda disse:

    Tem um minimercado aqui no meu bairro que está abusando. Como denunciar? Aumentou muitas coisas essa semana, principalmente o leite e sem ter reposto mercadoria nova. Absurdo!!! Indignada como não pensam no próximo.

  • Sandro Herbert cartes dos Santos disse:

    Tem que fiscalizar, pedir nota fiscal pra saber a origem, se procede ou não, pois tem muitos oportunistas aproveitando a situação pra lesar o consumidor, infelizmente ainda que jcomprovado e ustificado não tem razão pra aumento de nada nesse momento difícil que o país está passando.
    A hora é compaixão e solidariedade

publicidade
publicidade
publicidade