menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Prefeitura e Estado batem cabeça em relação ao funcionamento de restaurantes e confundem proprietários

Estado determinou que estabelecimentos só poderão trabalhar com delivery; Campinas autorizou funcionamento com apenas 30% da capacidade

Zezé de Lima, Band Mais

12h38 - 23/03/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O decreto do prefeito Jonas Donizette (PSB) que institui a quarentena em Campinas está fazendo com que donos de restaurantes batam cabeça na cidade, pois confronta com a decisão do governador João Doria (PSDB) expressa em outro decreto sobre o tema previsto para entrar em vigor amanha, terça-feira (24). Pelo estado, estes estabelecimentos só poderão trabalhar por delivery. Já Campinas autorizou o funcionamento de restaurantes, mas com apenas 30% da capacidade.

O alerta hoje veio da presidente da Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic), Adriana Flosi, no jornal 90 Minutos, da Rádio Bandeirantes de Campinas. Segundo ela, Campinas pode ter suas próprias regras sobre assuntos que o estado também estabeleceu determinações, no entanto, o município só pode ampliar as exigências, não diminuir.

Num ponto em que Campinas ampliou é no que diz que os comerciantes da cidade teriam de fechar as portas hoje. “A ordem da prefeitura tem de ser obedecida, mesmo que o Estado estabeleça o início da quarentena amanhã”, explica Adriana. O comércio, a não ser, aqueles especificados no decreto, segundo ela, não pode funcionar. “Estão permitidos só os serviços essenciais”, frisa.

Adriana disse que entende as preocupações do setor produtivo e que acredita que as medidas econômicas tomadas até agora pelos governos para reduzir os impactos da covid-19 são insuficientes. Ela diz que terá de haver maior injeção de dinheiro e que as metas fiscais deverão ser postas de lado enquanto a doença exigir o isolamento que impacta diretamente na economia.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade