publicidade
publicidade
Compartilhe

Presidente da Ponte Preta alega problemas de saúde e entrega cargo

José Armando Abdalla deixa presidência da Macaca para cuidar de problemas cardíacos

Júlio Nascimento, Esportes

16h55 - 05/11/2019

Compartilhe whatsapp facebook linkedin
Abdalla assumiu presidência da Ponte Preta em janeiro de 2018 [Foto: Divulgação/Pontepress]

Em plena semana de dérbi pela Série B, considerado o maior clássico de Campinas entre Ponte Preta e Guarani, o presidente pontepretano, José Armando Abdalla, renunciou nesta terça-feira. Ele alegou problemas de saúde, que realmente enfrenta, mas sua situação política estava crítica com uma forte pressão do grupo de oposição, reforçado por conselheiros e torcedores.

Abdalla assumiu o cargo em janeiro de 2018. Assim, o vice Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, assume o cargo. Ele segue na função até dezembro de 2021 – vai ficar no cargo por mais 25 meses. Toda a diretoria executiva vai colocar o cargo à disposição do novo presidente. Assim, no caso, Tiãozinho terá a liberdade de escolher com quem deseja trabalhar. Podendo, inclusive, manter algumas pessoas em cargos que considerar importantes.

e acordo com nota divulgada pelo clube, o afastamento de se dá em virtude de “problemas médicos de alta gravidade”. Na carta emitida, Abdalla explica que tomou a decisão por respeito e amor ao clube. “Meu cardiologista determinou que tirasse uma licença de três meses para fazer um procedimento de angioplastia, pois meu coração está em um estado delicado”, revelou.

Depois ele completou que confia na sequência do trabalho no clube. E explicou porque optou pela renúncia ao afastamento de 90 dias, que era cogitado. “Eu teria de deixar a Ponte num momento importante, de planejamento para 2020, e sem garantia de condições para retornar. Entendo que todos nós – diretoria, conselho e torcedores – queremos o melhor para a instituição e vejo que, em decorrência desta situação, a renúncia é o melhor caminho”, finalizou.

Essa e outras informações você encontra no Portal Carlos Batista.

0 Comentário

publicidade
publicidade
Mais notícias