menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe

Carlos Giacomeli

Notícias

Presos fazem rebelião em cinco presídios; um é em Sumaré

O CR de Sumaré tem 218 detentos

Band Mais

20h24 - 16/03/2020

Atualizado há 17 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Presos de cinco penitenciárias de São Paulo se rebelaram nesta segunda-feira (16/03), segundo informações de agentes penitenciários. Do grupo, um deles é CR (Centro de Ressocialização) de Sumaré. Os demais são Mongaguá (Baixada Santista), Taubaté (Vale do Paraíba), Tremembé, Porto Feliz e Mirandópolis (interior de São Paulo). No presídio do litoral, centenas de presos fugiram.

Em Sumaré, dois agentes penitenciários foram feitas reféns. Eles foram liberados, porém, estão hospitalizados devido aos ferimentos. Alguns presos fugiram, quatro foram recapturados. Em Porto Feliz, oito detentos estão sob a mira dos outros presos.

As rebeliões teriam começado após o governo do Estado vetar a saída dos presos no início do dia, como ocorre habitualmente, em razão do avanço do coronavírus.

Algumas destas unidades são destinadas a presos que cumprem pena no regime semiaberto.

Segundo informações dos agentes, os agentes do Complexo Campinas/Hortolândia também teriam “virado” a cadeia, mas o local estava tranquilo e funcionários negaram que havia rebelião no local.

Região

O Complexo Campinas-Hortolândia é formado pelo CPP (Centro de Progressão Penitenciária) e pelo CDP (Centro de Detenção Provisória), que abriga uma população de 3.552 presos. Já em Hortolândia, estão um CDP e três penitenciários, conhecidas como P I, P II e P III, que forma uma população carcerária de 6.581 pessoas.

No CR de Sumaré, são 218 presos. A capacidade é de 223 pessoas.

Com informações de Carlos Giacomeli e Tiago Prudente

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade