menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe

Prefeitura de Sorocaba

Notícias

Procon fiscaliza 60 farmácias em Sorocaba

Os produtos analisados foram máscaras cirúrgicas, álcool em gel 70º e repelentes

Band Mais

20h54 - 13/03/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Representantes do Procon Sorocaba visitaram 60 farmácias, drogarias e congêneres do município de Sorocaba nesta semana. O órgão constatou a variação dos preços considerando as marcas, os importadores, fabricantes e especificações dos produtos. Os produtos analisados foram máscaras cirúrgicas, álcool em gel 70º e repelentes de insetos.

Segundo informações da Secretaria de Comunicação (Secom), foram encontrados pacotes de máscaras de 100 e 6 unidades custando R$ 29,90. No entendimento do órgão, cobrar por 6 unidades o mesmo que outro estabelecimento cobra por 100 peças, evidencia a prática de abuso no preço praticado pelo proprietário, que notificado, terá de prazo de quinze dias para apresentar as notas fiscais relativas ao mesmo produto mas que foram emitidas um mês atrás. Em caso de não apresentação das notas, o comerciante fica sujeito a uma multa referente ao valor proporcional ao da receita bruta mensal da empresa.

O Procon constatou ainda, de acordo com a Secom, que 28% das farmácias ainda possuem as máscaras para comercialização. A situação muda drasticamente com o álcool em gel. O produto está em falta em cerca de um terço dos comércios fiscalizados, chegando a custar R$ 16,00 (290g) e R$ 20,00 (430g). Já os preços dos repelentes variaram de R$ 11,00 (60ml), R$ 24,00 (100ml) e R$ 14,00 (200ml), de acordo com as marcas analisadas.

Conforme o órgão, o consumidor tem uma variedade de produtos sendo necessária a pesquisa em várias farmácias, para que possa adquirir um produto no preço que lhe esteja acessível. Para que uma maior quantidade de consumidores possa ser atendida, alguns estabelecimentos limitam o número de produtos por cliente. Essa prática é permitida, considerando o objetivo de atendimento ao público consumidor.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade