menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe

Prefeitura de Sorocaba

Notícias

Procon de Sorocaba recebeu 21 denúncias sobre preços de gás de cozinha

Denúncias são totalmente sigilosas

Band Mais

18h47 - 03/04/2020

Atualizado há 7 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O Procon Sorocaba recebeu, desde a última terça-feira (31/03), 21 denúncias de consumidores que perceberam o aumento de preços em distribuidores de gás de cozinha.
Em face destas manifestações, o órgão vai notificar todos os revendedores de gás da cidade. O Procon já notificou três empresas revendedoras de gás, 31 supermercados e 83 farmácias que também estavam praticando precificação abusiva.

Para constatar se realmente houve alguma abusividade sobre os produtos, o Procon solicita a apresentação de documentos relativos à compra e venda dos itens, além da prestação de esclarecimentos. Caso as exigências não sejam cumpridas, os empresários estarão sujeitos a pena de desobediência nos termos do Código de Defesa do Consumidor, podendo ser autuados pela falta de resposta.

O superintendente do Procon, Carlos Rocco, afirma que “os valores que estão sendo divulgados nas redes sociais não podem servir como parâmetros fixos ao consumidor, pois não existe tabelamento de preços para o gás de cozinha”.  Rocco informa também que embora não seja esse o objeto principal, o Procon também vai averiguar os valores cobrados pela entrega dos botijões de gás e se há risco de desabastecimento no setor.

O órgão pede para que os consumidores colaborem denunciando os comércios que vêm praticando preços muito acima do mercado. As denúncias são totalmente sigilosas e ajudam o órgão na realização de seu trabalho de garantir o direito do consumidor. Para denunciar abuso de preços ou outras irregularidades o cidadão pode procurar os canais abaixo.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade