menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe

Foto: Polícia Civil

Notícias

Homem é preso por matar esposa em Junqueirópolis

A vítima é uma mulher de 49 anos

Redação, Band Paulista

15h36 - 03/05/2021

Atualizado há 2 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O crime teria ocorrido na madrugada desta segunda-feira (3), numa residência localizada no bairro Jardim Paulista. A mulher foi encontrada, já sem vida, por policiais militares e a equipe de socorristas municipal, ela estava no quarto, caída ao lado da cama, com ferimentos no rosto e tórax, aparentando perfurações produzidas por faca.

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Junqueirópolis, prendeu em flagrante na manhã desta segunda-feira (3), um homem de 41 anos, suspeito de ser o autor de um crime de feminicídio ocorrido ainda nesta madrugada em Junqueirópolis. A vítima é uma mulher de 49 anos, seria a esposa do suspeito preso.

A mulher foi encontrada no quarto da casa, caída ao lado da cama, com ferimentos no rosto e tórax, por policiais militares e da equipe de socorrista municipal, que teriam sido comunicados pelo Pronto Atendimento Municipal de Junqueirópolis.

O homem foi encontrado pela equipe da Polícia Civil, em um endereço localizado no bairro Vila Santo Antônio, sendo que acabou se entregando e não ofereceu resistência a ordem de prisão em flagrante.

Conduzido até a Delegacia de Polícia de Junqueirópolis, o homem ao ser interrogado pela Autoridade Policial confessou ser ele o autor do feminicídio, e que teria praticado o crime por crise de ciúmes. Indicando ainda, o local em que havia escondido duas facas utilizadas como instrumento para praticar o ato criminoso. As facas e uma calça do suspeito com vestígio de sangue foram apreendidas.

O homem foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio, ficando à disposição da Justiça para ser submetido a audiência de custodia. Sendo que a Polícia Civil já representou pela conversão da prisão em flagrante em preventiva, e outras diligências ainda serão realizadas para a conclusão final do inquérito policial.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade