menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe

CART

Notícias

Incidência de neblina aumenta em rodovias do Oeste Paulista

Fenômeno provoca baixa visibilidade e pode causar acidentes

Band Paulista

17h05 - 26/05/2021

Atualizado há 27 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Nas rodovias administradas pela CART – Concessionária Auto Raposo Tavares, no trecho que vai de Bauru a Presidente Epitácio, pelo menos 12 pontos foram mapeados com incidência de neblina exigem cautela redobrada do motorista. Com a queda brusca das temperaturas, o fenômeno que prejudica a visibilidade durante a condução ocorre principalmente em locais de relevo mais acidentado. 

Entre os pontos mapeados pelo Centro de Controle Operacional da concessionária, que totalizam uma extensão de 51 quilômetros, está a SP-270 – Rodovia Raposo Tavares, na altura dos municípios de Regente Feijó, Santo Anastácio, Presidente Prudente e Caiuá. 

O período de atenção se estende das 2h às 9h. Nestes pontos, a baixa visibilidade pode chegar a cerca de 12 quilômetros. “Este fenômeno natural, além de reduzir a visibilidade, tende a deixar a pista mais úmida. São fatores que justificam a necessidade de dirigir em velocidade reduzida para evitar acidentes”, afirma Luis Santos, gerente de Operações da CART.

Principalmente nesta época, outro ponto de atenção são os equipamentos de iluminação do veículo, fundamentais para reduzir o risco de colisões. Antes de pegar estrada, o motorista deve checar as condições das lanternas, palhetas do limpador, limpeza e condições do para-brisa e seguir respeitando os limites de velocidade. “A neblina na rodovia requer maior atenção por parte dos motoristas, por conta da pista molhada e da visibilidade baixa. Com isso, o tempo de reposta da frenagem é um pouco mais demorado, principalmente, se algum pneu estiver ‘careca’. O motorista também deve considerar seus próprios limites, se a visibilidade for pequena, o melhor a fazer é parar no posto de serviço mais próximo, nas bases SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário) da CART ou em uma base da Polícia Militar Rodoviária”.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade