menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Quer economizar? Compre roupas em brechós

Produtos chegam a custar 80% menos do que em lojas de artigos novos

Band Mais

09h00 - 15/12/2019

Atualizado há 6 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A grana anda curta, mas você quer dar uma renovada no guarda-roupa? A dica é inovar e optar por uma alternativa sustentável e econômica. Os brechós. Para quem compra em brechó, a economia gira em cerca de 80% em comparação com outras lojas.

Além de contribuir com o consumo responsável, os estabelecimentos, famosos por venderem peças de roupas usadas em bom estado, têm se tornado cada vez mais populares entre as pessoas, e aparecem como solução para quem quer gastar pouco no final de ano.  Em Campinas, o BreXó e Outlet Ana Duleh traz roupas e acessórios de marcas com valores abaixo do mercado.

“Além de gerar economia e, com isso, fazer a economia girar, mesmo em tempos de crise, nosso maior objetivo é promover ações que conscientizem as pessoas, principalmente as mulheres, sobre os grandes impactos do consumo desenfreado”, diz Ana Duleh.

Peças têm qualidade e os preços cabem em qualquer bolso

Além de ser uma alternativa econômica, os brechós também são uma oportunidade para juntar um dinheirinho extra no fim do ano. No BreXó e Outlet Ana Duleh, por exemplo, mediante a horário agendado, mulheres podem deixar suas roupas para venda em consignação. Todas as peças passam por uma minuciosa curadoria, onde serão definidos se as peças estão em bom estado para serem vendidas e qual o valor da peça.

“As roupas não precisam ser desperdiçadas. O que um não usou, pode ser muito útil para outra pessoa. A gente só precisa saber aproveitar”, completa Ana.

Nacional

A estimativa é que o Brasil movimente cerca de R$ 5 milhões com a venda de produtos em brechós.

E os economistas estão otimistas com as vendas de Natal deste ano. De acordo com a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), a estimativa de arrecadação deste ano é de R$ 35,9 bilhões, a maior desde 2013.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade