menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe

Imagem: fdr.com.br

Notícias

Confiança dos empresários cai pelo segundo mês seguido

Atividades do setor também tiveram retração de 6,9% em fevereiro

Band Paulista

08h00 - 27/02/2021

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Em alta durante praticamente todo o segundo semestre de 2020, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) ainda não decolou neste ano: fechará o mês de fevereiro aos 97,1 pontos – queda de 1,1% em relação a janeiro, quando ficou com 98,2 pontos.
 
O patamar atual ainda demonstra como, mesmo com o início do plano de vacinação da população paulista, a crise de covid-19 ainda gera desconfiança nos comerciantes do Estado: em fevereiro do ano passado, no cenário pré-pandemia, por exemplo, o ICEC estava em 125 pontos – um número 22,3% maior do que o atual.
 

O número que mais chama atenção entre os três indicadores que compõem o ICEC é a queda de 4% do Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC), que questiona os entrevistados sobre o quanto eles estão dispostos a investir nos seus negócios neste momento. Entre as variáveis deste índice, a Expectativa para Contratação de Funcionários teve retração de 10% em fevereiro.
 
Já o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), outro dos indicadores que formam o ICEC e que pergunta aos empresários sobre as condições momentâneas dos seus empreendimentos, caiu 0,4%, passando 66,7 pontos para 66,5 agora. Neste caso, a retração foi puxada pelo pessimismo da variável Condições Atuais da Empresa, que retraiu 2,1% em fevereiro.

Comércio ainda não cresceu em 2021
Para além do contexto adverso, a desconfiança dos comerciantes também tem base material: o Índice de Expansão do Comércio (IEC), que mede a atividade econômica do setor, registrou sua segunda queda seguida em fevereiro, saindo dos 98,2 pontos em janeiro para 90,8 agora – retração de significativos 6,9%.
 
Na comparação com fevereiro de 2020, a queda agora é de 18,6%.
 
O dado é ainda mais negativo porque, como se vê no gráfico abaixo, o IEC teve crescimento significativo a partir de agosto do ano passado, voltando ao patamar dos cem pontos em dezembro. O resultado veio depois de uma alta de 10% em novembro, quando as lojas estavam na expectativa das vendas da Black Friday e do Natal.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade