menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Entretenimento

Roger Waters culpa David Gilmour de o excluir das redes sociais oficiais do Pink Floyd

Músico publicou um depoimento conversando com o fãs nesta terça-feira (19)

Educadora FM

18h43 - 19/05/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Certamente uma das questões mais comuns envolvendo a liderança de uma banda é o peso e a influência que possuem os seus compositores.

Por mais que todos os integrantes sejam extremamente importantes na construção de uma obra, quem escreve as letras e cria as principais melodias, tradicionalmente será mais associado pelos fãs como detentores do material.

Foi assim com os principais grupos de rock da história, no caso dos Beatles por exemplo, a parceria que mais se consagrou foi a de Lennon e McCartney, dos Stones, Jagger e Richards, e a trajetória do Pink Floyd é marcada fundamentalmente por Syd Barrett, Roger Waters e David Gilmour, mas vale lembrar que Barret faleceu em 2006.

Roger Waters alega que desde sua saída em 1985, Gilmour se considera o dono do Pink Floyd, não o inserindo nos principais portais de comunicação da banda.

No último domingo (17), o baixista divulgou um vídeo com uma nova versão do clássico “Mother”, do álbum “The Wall”, de 1979, e questionou os motivos para esta ou qualquer outra notícia sobre ele e sua relevância no Pink Floyd, nunca serem compartilhados nas plataformas digitais oficiais dos caras. Ele disse:

“Isso traz à tona a pergunta de por que o vídeo não está disponível em um site que se chama site oficial do Pink Floyd?

Bem, a resposta para isso é porque não há nada de mim no website. Eu fui banido por David Gilmour da página.

Há cerca de um ano eu organizei uma reunião para os membros sobreviventes, em um hotel no aeroporto de Londres, onde eu propus todo tipo de medida para superar o terrível impasse que temos e o dilema no qual nos encontramos. Não foi nada frutífero, eu sinto muito em dizer.

Eu sugeri isso porque seja lá quem sejam os 30 milhões de vocês que assinam a página web, vocês fazem isso pelo trabalho completo que os cinco de nós criamos. Isso significa Syd, eu, Rick [Wright], Nick [Mason] e David, ao longo dos anos. E como consequência, parece para mim que seria justo e correto se nós tivéssemos acesso da mesma forma a vocês e pudéssemos compartilhar os nossos projetos.

Mas David acha que é o dono de tudo. Eu acho que ele pensa ser o dono do Pink Floyd, que ele é o Pink Floyd, que sou irrelevante e que eu deveria simplesmente calar a boca.

Há rumores e reclamações e algumas das perguntas sendo questionadas são: “Por que temos que sentar e assistir a Polly Samson (esposa de Gilmour) ano após ano, mês após mês, dia após dia, lendo trechos de seus livros para que a gente durma à noite?”.

E ainda assim não ouvimos nenhuma questão sobre o que Roger (começa a falar na terceira pessoa) está fazendo, ou sobre (a turnê adiada de Waters), ou quando ele lança algo novo, nada é mostrado e continua assim. E nenhum dos seus trabalhos é publicado. O fato de que o filme dele e de Sean Evans “Us and Them”, recém lançado digitalmente para streaming em todo canto, nem é mencionado.

Isso está errado. Deveríamos nos levantar e confrontar. Ou, simplesmente mude o nome da banda para Spinal Tap, e aí tudo ficará bem”. Assista:

 

Que situação hein?! De qualquer maneira não vamos deixar vocês uma torta de climão nas mãos, então preparem-se para um dos melhores registros feitos durante a quarentena:

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade