menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe

Saúde passa a divulgar em redes sociais bairros com mais potencial para dengue

Novo alerta começou hoje e relaciona os bairros Nova Europa, Vila Campos Sales, Parque Prado, Cidade Universitária II, Vila Santa Isabel, e jardins Rossin, Itajaí e São Bento

Prefeitura Municipal, Band Mais

17h00 - 09/01/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Secretaria Municipal de Saúde de Campinas iniciou nesta quinta-feira, dia 9 de janeiro, uma nova estratégia de comunicação para o combate à dengue. Conforme surgirem áreas onde há registro de casos suspeitos da doença, elas serão divulgadas, via mídias sociais. Isso será feito por meio de alertas sobre os bairros com possível transmissão de dengue para que a população intensifique os cuidados e a eliminação de criadouros.  

O primeiro comunicado, divulgado nesta quinta-feira, abrange os bairros Jardim Nova Europa, Vila Campos Sales, Parque Prado, Cidade Universitária II, Vila Santa Isabel, Jardim Rossin, Jardim Itajaí e Jardim São Bento. A ação visa mobilizar a comunidade dos bairros para que faça a busca ativa e retire os criadouros do mosquito transmissor da dengue.  

Segundo a coordenadora municipal do Programa de Arboviroses, Heloísa Malavasi, a ideia é que a informação seja usada para mobilizar a população para manter a rotina de combate à dengue dentro dos imóveis. “Dessa forma, podemos eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti e ampliar as chances de evitar uma epidemia de dengue de grande porte.”  

Os alertas serão emitidos para áreas de atenção no município identificadas pelas avaliações epidemiológicas das equipes de Vigilância em Saúde. A divulgação será feita por plataformas como o Facebook, o Instagram e o Whatsapp em formato de imagens e será enviada para grupos de mensagens de forma a alcançar o maior número de pessoas.  “Antes mesmo que se confirmem os casos suspeitos, nós já estamos pedindo a colaboração dos munícipes, das entidades, igrejas, escolas e de todos os equipamentos públicos para evitar e eliminar os criadouros da dengue”, diz Heloísa.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade