menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

“Saúde será a área mais afetada com a queda da receita”, diz Henrique Meirelles

Queda da arrecadação do ICMS foi de 20% em abril

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

10h47 - 29/04/2020

Atualizado há 3 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, disse que a Saúde será a área mais afetada com a queda da receita devido à pandemia de coronavírus. É é justamente nesta pasta que os governos viram os custos aumentarem devido á contratação de leitos, compra de equipamentos de segurança, entre outros gastos para atender aos pacientes da covid-19. Outra área que irá sofrer será a segurança.

A saúde pode ser a mais prejudicada. Na segurança, por exemplo, poderemos ter falta de equipamentos. Vocês se lembram que no Rio o crime começou a tomar conta porque não tinha dinheiro para comprar peças para as viaturas”

Henrique Meirelles, secretário estadual da Fazenda e Planejamento

Com o fechamento do comércio e desaceleração na economia, há uma redução no recolhimento de impostos, principalmente o de ICMS. Segundo ele, em relação ao ICMS o estado viu sua receita encolher 20%. A situação vai piorar nos meses de maio e junho, quando a projeção de queda é de 30%. “O impacto da queda do ICMS é grande e grave”, disse ele. O Estado tem uma previsão de arrecadar R$ 144 bilhões com o tributo neste ano.

A saída, segundo ele, é o governo federal compensar as perdas do ICMS. “O repasse tem de ser equivalente ao que o Estado está perdendo. A compensação aprovada pelos deputados é insuficiente para socorrer os estados porque não compensa, por exemplo, a inflação, o IPVA”, alertou o secretário.

Epicentro

A cidade de São Paulo tem sido o epicentro da doença no Estado. são 2.049 mortes e 24.041 casos confirmados da covid-19, dos quais 8.644 dos infectados moravam fora da capital. Diante disso, o governador João Doria (PSDB) decretou uma quarentena com fechamento do comércio e isolamento social que vai até o dia 10 de maio.



0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade