menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Se extensão do auxílio emergencial for de R$ 600, Bolsonaro irá vetar

O presidente deu a declaração dizendo que se o Congresso aprovar o mesmo valor, a extensão não irá passar

Band Mais

06h47 - 12/06/2020

Atualizado há 6 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O Congresso está discutindo a extensão do auxílio emergencial que foi concedido pelo Governo Federal a milhões de trabalhadores em três parcelas de R$ 600 ou R$ 1.800 no total. Mas essa continuidade, dependendo de como for feita, enfrentará resistência presidencial.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (11), que se o Congresso insistir em prorrogar o auxílio no mesmo valor, ele irá vetar o projeto. De acordo com ele, as duas parcelas a mais do benefício deverão seguir a orientação dada pelo Ministério da Economia, de no máximo R$ 300 cada.

Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é defensor de manter os atuais R$ 600 mensais. “Na Câmara por exemplo, vamos supor que chegue uma proposta de duas [parcelas] de R$ 300. Se a Câmara quiser passar para R$ 400, R$ 500, ou voltar para R$ 600, qual vai ser a decisão minha? Para que o Brasil não quebre? Se pagar mais duas de R$ 600, vamos ter uma dívida cada vez mais impagável. É o veto”, disse o presidente em sua live semanal.

Se fosse mantido o valor atual para mais duas parcelas, com o total de pessoas que foram beneficiadas, o rombo nas contas públicas sofreria um acréscimo de R$ 100 bilhões.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias