menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Secretário de Saúde de SP diz que medidas restritivas têm surtido efeito e fala em ‘lockdown’

Apelo foi feito após fala do presidente da República criticando a quarentena imposta por governadores no Brasil

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

13h15 - 26/03/2020

Atualizado há 14 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira, disse nesta quarta-feira (26/03), que as medidas restritivas têm surtido efeito. Hoje, o Estado tem 48 mortes pela covid-19 e 862 casos confirmados. Há ainda 82 pessoas internados em estado grave em São Paulo. No Brasil, são 2.463 casos confirmados com 57 mortes. O secretário falou que se, necessário for, irá adotar a possibilidade de lockdown (restrição de circulação com uso policial). Também não está descartada a possibilidade de que policiais abordem idosos para recomendar que eles vão para casa.

“No começo éramos 90% dos casos e agora somos 30% (dos casos no Brasil, o que significa que existe uma expansão da epidemia e de forma acelerada. Isso mostra que no Estado de São Paulo as medidas de restrição estão sendo suficientes ou colaborando para evitarmos mais doentes”, disse German,

Segundo ele o que o governo tem feito agora é distanciamento social e não isolamento social. O próximo passo, se houver necessidade, seria um isolamento domiciliar. “E, se houver necessidade ainda de apertar mais esse cinto, seria o lockdown, e a característica daí é o uso da força policial para manter as pessoas em casa. Não estamos nessa situação ainda, mas se mantivermos os idosos tal qual em um lockdown, nós teremos um comportamento da crise que talvez nos favoreça neste ponto para não colapsar o sistema de saúde”, disse ele.

Germann também apelou à população que fique em casa e respeito o isolamento social para impedir a circulação do coronavírus. “Por isso, eu gostaria de enfatizar o ‘fique em casa’.”

O apelo é feito após a fala do presidente Jair Bolsonaro que tem criticado a quarentena adotada por governadores e prefeitos do Brasil. Bolsonaro, inclusive, publicou decreto ampliando o que são atividades essenciais e incluiu, por exemplo, atividades religiosas dentro desta categoria.

O governador João Doria (PSDB) também reforçou o apelo. “Em São Paulo, fundamentamos todas as nossas ações em informações cientificas em relação à saúde e técnicas no âmbito da economia. Agradeço às pessoas que estão atendendo as orientações das autoridades sanitárias. Vamos trabalhar para salvar vidas”, disse o tucano.

Idosos

O governador foi questionado sobre o grande número de idosos que têm descumprido a orientação de ficar em casa. Ele que colocou mais de 50 carros de som nas ruas da Capital para ressaltar a importância do isolamento dos idosos. E, se necessário for, os policiais irão abordar os idosos e orientá-los a irem para suas casas.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade