menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Senado norte-americano aprova projeto que garante bilhões para amenizar efeitos econômicos da crise

Valor exato não foi calculado, mas Comitê Conjunto de Tributação do Congresso estima que apenas licenças médicas e familiares custariam US$ 105 bi

Agência Brasil, Band Mais

07h16 - 19/03/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin


O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (18) de forma esmagadora projeto de lei que concede bilhões de dólares para limitar os danos da pandemia de coronavírus por meio de testes gratuitos, licença médica remunerada e aumento dos gastos com rede de segurança.

O projeto apoiado pelo presidente Donald Trump agora segue para sanção. Congresso e Casa Branca discutem medidas adicionais de estímulo que podem custar mais de US$ 1 trilhão.

Parlamentares do Senado, comandado pelos republicanos, abriram mão de suas divergências ideológicas ao aprovarem o texto por um voto bipartidário de 90 a 8, com todos os votos “não” vindos dos republicanos. A Câmara dos Deputados, controlada pelos democratas, também aprovou o projeto por uma margem bipartidária esmagadora no último sábado.

O custo exato não foi calculado, mas o Comitê Conjunto de Tributação do Congresso estima que apenas as licenças médicas e as licenças familiares custariam US$ 105 bilhões.

Os parlamentares estão tentando criar outro pacote de emergência que pode custar US$ 1,3 trilhão – muito mais do que os pacotes gigantescos de combate à recessão que o Congresso aprovou em 2008 e 2009 durante a crise financeira.

Esse pacote pode incluir duas rodadas de pagamentos diretos aos norte-americanos, de US$ 250 bilhões cada, segundo uma proposta do Departamento do Tesouro vista pela Reuters.

Trump sugeriu na terça-feira que esses cheques podem chegar a mil dólares cada. Os pagamentos seriam especificados com base na renda e no tamanho da família.

O plano também forneceria 300 bilhões de dólares a pequenas empresas, US$ 50 bilhões em empréstimos para companhias aéreas sem dinheiro e US$ 150 bilhões em garantias de empréstimos a outros setores econômicos em dificuldades.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade