menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Sindicato denuncia falta de equipamentos de segurança para funcionários do Mário Gatti

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

11h58 - 24/03/2020

Atualizado há 4 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O Sindicato dos Servidores de Campinas denuncia falta de equipamentos de segurança para os funcionários do Hospital Mário Gatti. Segundo os funcionários da unidade hospitalar, as máscaras têm de ser lavadas, os aventais rasgam com facilidade, entre outros problemas. De acordo com a entidade, os trabalhadores estão preocupados devido ao risco de contaminação com o coronavírus.

Segundo uma funcionária, a máscara que teria boa qualidade está sendo entregue apenas para alguns colaboradores. A funcionária que aparece na foto disse que comprou a máscara.

Funcionária diz que teve de comprar máscara

“A situação está terrível. Se nós não estivermos bem como vamos atender a população?”, questiona uma funcionária, que acrescenta que “O avental rasga à toa. E as máscaras não têm sido entregues.”

Servidora com o avental que, segundo ela, é muito frágil

No último sábado, os médicos também gravaram áudios reclamando da falta de equipamentos de segurança, como máscaras.

O coordenador do Sindicato dos Servidores, Tadeu Cohen, disse que a Prefeitura de Campinas tem que garantir a segurança dos trabalhadores. Segundo ele, há duas semanas o sindicato enviou um documento com todas as regras de segurança que devem ser observadas para que os trabalhadores não sejam expostos a riscos.

Segundo ele, durante a última semana os diretores do Sindicato estiveram nas unidades e encontraram vários problemas. “Eu conversei com o Carmino (de Souza, secretário de Saúde) e com o Vandão (Vanderlei de Almeida, secretário de Relações Institucionais) e falei sobre os riscos a que os trabalhadores estão expostos. Eles estão na linha de frente no combate ao coronavírus e eles têm de garantir a segurança para os trabalhadores. Os servidores estão aflitos”, disse o sindicalista.

O coordenador disse ainda que “se fosse em outro período eu mandaria interromper as atividades, mas sabemos que temos de trabalhar para salvar vidas. Mas a responsabilidade criminal sobre o que ocorrer com os trabalhadores é dos gestores. O papel do sindicato não é promover o pânico, mas a prefeitura precisa garantir a segurança dos nossos trabalhadores”, disse ele.

Outro lado

No sábado, quando questionado sobre a reclamação dos médicos de falta de máscaras, o presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, disse que a denúncia não procedia. “Todas as unidades da Rede Mário Gatti estão abastecidas de EPIs”, ressaltou ele.

De acordo com Pimenta, há resistência por parte de alguns funcionários em relação à observância do protocolo de utilização de EPIs (em conjunto com o HC da Unicamp e Hospital PUC-Campinas). “Infelizmente alguns funcionários ‘discordam’, o que tem processado este denuncismo, alegando a falta de EPIs”, justificou o presidente da Rede Mário Gatti.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade