menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Suspeito de sequestrar garota de 11 anos se entrega à polícia

Defesa do homem disse que ele acreditava que a vítima fosse mais velha devido às imagens que acessou no celular

Band Mais

11h42 - 14/07/2020

Atualizado há 25 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Um homem de 28 anos, suspeito de sequestrar uma menina de 11 anos, em Santa Bárbara d´Oeste se entregou ontem (13/07) à Polícia Civil de Americana. Ele foi identificado na semana passada, após a garota ter sido localizada em Americana.

Ele teve prisão temporária por 30 dias decretada pela Justiça, de acordo com a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) da cidade.

O homem é suspeito de manter a menina em cárcere privado, entre os dias 5 e 9 de julho.

De acordo com as investigações da DIG, os dois conversaram por um apliacativo e o homem a convenceu de esperá-lo em frente à sua casa, onde passou de moto e a levou.

Na última quinta-feira (09/07) ela foi encontrada desorientada em um posto de combustíveis, às margens da Rodovia Anhanguera (SP), no bairro Praia Azul, em Americana.

Com a ajuda da família, segundo os policiais, a menina se lembrou de alguns fatos que ajudaram os investigadores a encontrarem o apartamento, em Sumaré, onde ela teria ficado em cárcere privado.

Imóvel onde criança foi encontrada fica no Jardim Santa Maria, em Sumaré — Foto: Divulgação/ DIG de Americana

Prédio onde a menina foi encontrada em em Sumaré — Foto: Divulgação/ DIG de Americana

Outro lado

De acordo com a versão do acusado, os dois teriam se conhecido por meio de um aplicativo de relacionamentos e que a garota usava um perfil falso, aparentando ser mais velha. Ela teria mandado “nudes” para o suspeito, cujas imagens mostravam características físicas de pessoa mais adulta.

O homem só teria percebido que era uma criança no dia seguinte. A menina ficou no apartamento por quatro dias. Não foi informado se houve relação sexual entre os dois.

O homem teria levado a menina até a Praia Azul, em Americana, local próximo onde morava um parente da menina.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade