menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Trabalhadores em home-office dizem que produtividade é igual ou maior do que antes do isolamento social

Levantamento aponta que 79% dos entrevistados ajustaram várias vezes a maneira como organizam as atividades ao longo desse período

Band Mais

12h00 - 02/08/2020

Atualizado há 5 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Os trabalhadores que passaram a exercer as suas atividades por meio de home-office devido à pandemia do coronavírus disseram que a produtividade é igual ou maior do que antes do isolamento social. Estão neste grupo 70% dos entrevistados que responderam uma pesquisa encomendada pelo banco Original.

O percentual é o mesmo do primeiro levantamento. Apesar de os índices do segundo recorte terem se mantido estáveis em muitos níveis, principalmente na questão da produtividade, os respondentes apontam que precisaram promover mais mudanças no dia a dia: 70% afirmam ainda que tem conseguido se organizar melhor entre trabalho e vida pessoal, mas com necessidade de diversas adaptações na rotina (79%) e revelam que precisaram buscar informações sobre o tema na internet (58%).

O advogado Guilherme Prudente Aprigio da Silva disse que prefere o trabalho em casa do que no escritório. Ele reconhece que a produtividade aumentou. “Outra vantagem é que ganhei tempo de deslocamento”, disse ele.

No primeiro levantamento, 73% dos respondentes afirmaram que passaram por diversas adaptações e a busca por informações correspondia a 51% das respostas. Em termos de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, 78% deles disseram que conseguiam ter uma distinção, mostrando uma queda de 8 pontos do indicador.

“Percebemos que, conforme o isolamento social avança, aumenta a necessidade de adaptação da rotina das pessoas. Podemos enxergar essa realidade nos dados coletados. Percebemos também como a facilidade ao acesso das informações influencia o momento atual.” disse Bruno Carramenha, diretor da consultoria 4CO | Cappellano & Carramenha Comunicação e Cultura Organizacional.

Além disso, 60% ainda acham a experiência muito cansativa em virtude do contexto – em abril eram 57% -, e 46% afirmam que o isolamento tem afetado a experiência com o trabalho remoto, frente a 41% na primeira fase.

“O home office durante o isolamento virou um tema para todas as empresas. No Original, buscamos entender o impacto desse momento para adequar um modelo mais satisfatório”, disse Luis Aniceto, superintendente executivo de Estratégia, Pessoas e Design Organizacional do Banco Original.

A pesquisa

Foram ouvidas 606 pessoas entre os dias 1º e 22 de maio. Realizada de forma online, a pesquisa envolveu trabalhadores acima de 21 anos de empresas instaladas no Estado de São Paulo que precisaram passar a praticar o home office em decorrência do isolamento social. O primeiro levantamento da pesquisa foi realizado entre 08 e 15 de abril, com uma amostra de 695 entrevistas

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias