menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Trabalhar em casa e distrair os filhos na quarentena. Como fazer?

Consultora de Recursos Humanos conta sobre sua rotina com a filha de quatro anos

Band Mais

08h50 - 04/04/2020

Atualizado há 2 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Nessa época de quarentena, muitos pais têm se dedicado a dividir seu tempo entre os trabalhos em home office e o cuidar dos filhos e haja criatividade para distrair a criançada.

A consultora de Recursos Humanos e coach de carreira Fabiana Fabri é um dos exemplos da situação citada acima: desde 18 de março a filha Maria Cândida, de 4 anos, está em casa, sem ir à escola.

Para lidar com a nova rotina, Fabiana conta que estabeleceu uma agenda através dos horários da filho e do marido, que também trabalha em home office. “Sentamos no domingo, vemos as agendas e pendências, montamos uma rotina. Quando meu marido tem reunião, eu não marco atendimento. Em casos que não são possíveis adiar, agendo horários logo cedinho das 7 às 10 horas, porque a Maria Cândida normalmente acorda entre 9h30 e 10 horas”, comenta. “Depois faço a rotina do dia com a Maria Cândida: banho, café da manhã, atividades de contação de história, pintura, faço almoço, almoçamos, trabalho com ela junto quando não faço atendimentos, mas sim a parte administrativa. Nesse momento ela fica vendo desenhos e filmes. Final de tarde fazemos atividades para gestão das emoções”, complementa.

Quem acompanha Fabiana em suas redes sociais, vê alguns dos exemplos das atividades desenvolvida com a filha, como cultivar o pé de feijão, fazer bexigas com carinhas (ideia que ela tirou de um e-book), massinha caseira, pintura com esponja de cozinha, entre outras.

Troca de informações com outras mães

Fabiana cita também a utilização de aplicativos para buscar ideias sobre atividades, tudo para apoiar no aprendizado de Maria Cândida, sempre conectando ao que ela estava aprendendo na escolinha. “Hoje nos grupos de mães da escolinha, do condomínio e entre amigas, muitas dessas ferramentas são compartilhadas. Livros digitais, no Instagram há um monte de perfis fazendo contação de histórias todo dia”, diz Fabiana sobre mais ideias. “Acho que o que funciona é fazer uma agenda das crianças, da casa (horário e opções de almoço/jantar, se irá comprar ou fazer), dos pais profissionais, para no dia seguinte não ter tanto estresse. E compartilhar essa agenda com todos. O combinado não sai caro!”, dá a dica a consultora de Recursos Humanos, que também desenvolve atividades em conjunto com a psicóloga de Maria Cândida, para que a filha não saia tanto da rotina e não fique ainda mais ansiosa.

“Sempre levamos para ela que tudo isso irá passar e poderemos voltar para a escolinha, para a casa dos avós e dos priminhos. Mas que agora ela precisa respirar [tem exercício para respirar também] e curtir esse momento com o papai e mamãe”, afirma Fabiana, sobre como ela explica quanto ao momento de pandemia.

Cida Haddad/ Eko Digital

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade