menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Transporte público é paralisado em Sorocaba

Transporte parou às 11 horas desta segunda-feira

Band Mais

15h47 - 23/03/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Na manhã desta segunda-feira (23), o transporte público foi paralisado em Sorocaba. Segundo o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região foi decidido recolher toda a frota de ônibus dos transportes urbano, intermunicipal e rodoviário nos 43 municípios que compõem a base de representação da entidade. Neste primeiro momento, segundo o Sindicato, os trabalhadores irão permanecer parados por 15 dias. A decisão é devido ao agravamento do quadro de propagação do coronavírus (Covid-19) na região e, de acordo com o Sindicato, estão sendo seguidas orientações do Ministério da Saúde, passada pelo ministro Luiz Henrique Mandetta, de que é para a população ficar em isolamento social, sem se locomover pela cidade

De acordo com informações do Sindicato, os ônibus começaram a ser recolhidos por volta das 11 horas.

Transporte especial

O Sindicato dos Rodoviários informa que as empresas do transporte urbano de Sorocaba irão manter um plantão de motoristas e agentes de bordo para atender ao transporte especial, pois muitos usuários desse transporte precisam manter atividades médicas.

A decisão de paralisação não será aplicada aos setores de fretamento e de cargas. Fretamento porque é preciso levar os trabalhadores até as empresas que irão produzir, em especial, equipamentos e remédios para combater a pandemia. Cargas porque é necessário manter as cidades abastecidas de alimentos, remédios, água e combustíveis e manter a devida coleta de resíduos residenciais, hospitalares e industriais.

Nesses setores que permanecerão em operação, o Sindicato dos Rodoviários reforçou a determinação para as empresas liberarem os trabalhadores que fazem parte do grupo de risco, ou seja, trabalhadores a partir de 60 anos e com doenças respiratórias, cardíacas, renais, hipertensos e diabéticos. Assim como, seguindo orientações dos órgãos de saúde, é para liberar todos os trabalhadores que estiverem com qualquer sintoma de gripe.

O Sindicato dos Rodoviários afirma que está em contato com as empresas para formular acordo em relação aos dias que os trabalhadores ficarão parados diante do coronavírus. Neste primeiro momento serão 15 dias, que poderão ser estendidos conforme se dará o quadro da pandemia em nossa região.

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região representa mais de 15 mil trabalhadores em transportes nos municípios das regiões de Sorocaba, São Roque, Itapetininga e Itapeva. Portanto, de Araçariguama até Itararé os transportes urbano, intermunicipal e rodoviário estarão suspensos pelos próximos 15 dias.

Contra a paralisação


A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Urbes – Trânsito e Transportes e da Secretaria de Mobilidade e Desenvolvimento Estratégico (Semob), se posiciona veementemente contra a paralisação imposta neste momento pelo sindicato que representa a categoria dos motoristas e demais trabalhadores do transporte coletivo sorocabano, visto que trata-se de uma medida radical que prejudica diretamente a população que mais precisa se deslocar neste momento, seja para trabalhar na área da saúde ou mesmo para procurar ajudar em caso de doenças.

Quando optou por prosseguir com o atendimento aos munícipes, a Prefeitura pensou disponibilizar um serviço essencial e previsto em lei, que é garantir o transporte coletivo para a população. 

O serviço de transporte público é fundamental para aqueles que trabalham em serviços essenciais, que não podem parar ou ficar sem mão-de-obra devido à urgência do momento em que o país atravessa, incluindo nisso, Sorocaba. São munícipes que prestam auxílio nas áreas de saúde, alimentação e correlatos, a fim de atender a população e evitar o pânico diante da pandemia por Covid-19.

Diante disso, a Urbes e a Prefeitura tomarão medidas judiciais contra esse ato do sindicato, já que em nenhum momento foram avisadas com antecedência de 72 horas quanto a paralisação e conforme prevê a lei. 

Cida Haddad/ Eko Digital

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade