menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Trump alerta para 2 semanas ‘muito difíceis’ e pode vetar voos do Brasil para os EUA

Até o momento, suspensão de viagens pelo governo norte-americano está sendo aplicada a mais de 30 países

Band Mais

08h20 - 01/04/2020

Atualizado há 2 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, alertou os norte-americanos de que as duas próximas semanas serão muito difíceis na luta contra o coronavírus. Ele também pediu que todos sigam as orientações federais de distanciamento social até o fim do mês de abril. 

“É absolutamente crítico que o povo americano siga as orientações pelos próximos 30 dias. É uma questão de vida ou morte”, disse Trump em entrevista a jornalistas na Casa Branca. 

Número de mortes

As mortes relacionadas ao novo coronavírus nos Estados Unidos chegaram a 3.393 nessa terça-feira (31), superando o número total registrado na China e atingindo o terceiro patamar mais alto do mundo, atrás da Itália e da Espanha, segundo contagem da Reuters.

Durante o briefing, o Trump afirmou que pode incluir o Brasil em uma lista de países que tiveram suspensas todas as viagens a território americano. A declaração foi uma resposta a um repórter que perguntou sobre novas restrições a viagens do exterior. Ele questionou se o presidente não pensava em impor medidas contra o Brasil, mencionando a objeção de Jair Bolsonaro a restringir a movimentação de pessoas.

“Estamos observando muitos países e suas posições. O Brasil, por exemplo, você mencionou o presidente… O Brasil não tinha problemas até pouco tempo atrás. Agora estão com números subindo. E, sim, estamos pensando em um veto”, disse Trump.

Até o momento, a suspensão de viagens está sendo aplicada a mais de 30 países, incluindo os 26  da Zona Schengen de livre trânsito (Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça), Reino Unido e Irlanda. Passageiros que tenham passado por China ou Irã nos últimos 14 dias não poderão entrar. Fronteiras terrestres com Canadá e México estão fechadas a viagens que não sejam consideradas essenciais.

Globalmente, existem agora mais de 800 mil casos da doença altamente contagiosa causada pelo vírus e mais de 39 mil mortes.

A Itália registrou 11.591 mortes, seguida pela Espanha, com 8.189.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade