menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Unicamp vai para o enfrentamento contra o desmonte da universidade pública

Após 53 anos, universidade convoca assembleia

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

14h57 - 14/10/2019

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Com uma CPI na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) que analisa a gestão das três universidades estaduais paulistas – Unicamp, USP e Unesp, além do risco de corte de bolsas pela Capes e outras medidas que ameaçam a autonomia universitária, a Unicamp se posiciona em defesa da universidade pública ao convocar para amanhã (15/10), das 12h às 14h, no Ciclo Básico uma assembleia extraordinária para votar uma moção e conscientizar a sociedade contra a série de ataques sofridos pelas universidades e institutos de pesquisa. A última assembleia ocorreu há 53 anos.

“A assembleia vai discutir um tema que é fundamental para a sociedade, que é a educação, a ciência e a tecnologia para um país socialmente justo, uma sociedade forte, um país que seja realmente autônomo e dono de si mesmo. É esse debate que precisamos fazer no dia a dia, em todas as instâncias e em todos os lugares”, disse o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel.

O chefe de gabinete da Unicamp, José Antonio Rocha Gontijo, disse que a assembleia também será espaço de celebração da pluralidade conquistada pela Unicamp nos últimos anos, principalmente entre os alunos da graduação.

“A assembleia visa isso, demostrar o valor da universidade pública brasileira, particularmente a paulista, mas brasileira também, no sentido da importância dela para a independência tecnológica e de inovação no Brasil, e que ela cumpra não só essa finalidade de formação de recursos humanos para atividades diversas, mas também na produção de conhecimento”, detalha Gontijo.

publicidade
publicidade
publicidade