menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Vereador vai ao MP contra suspensão de 10 leitos de UTI pediátrica no Ouro Verde

Direção do Hospital diz que não há demanda para este público

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

17h53 - 31/07/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O vereador Pedro Tourinho (PT) vai ao MP (Ministério Público) contra a suspensão do serviço terceirizado de 10 UTIs pediátricas no Hospital Ouro Verde. O contrato com a empresa será suspenso por tempo indeterminado. Esses leitos, durante a pandemia, foram destinados para uso de adulos com covid-19.

O presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, diz que a medida se dá porque não há demanda. Com a pandemia, houve uma queda na procura por este público, já que houve uma redução de síndromes gripais relacionadas às crianças. Ele disse ainda ue não poderia manter uma estrutura ociosa.

Para o vereador haverá uma descontinuidade do serviço tanto pela suspensão do serviço quanto pela dispensa da equipe, que exige pessoal especializado e cuja mão de obra é difícil de encontrar no mercado de trabalho.

“Campinas já convive permanentemente com um número insufiente de UTIs pediátricas . Mesmo que, em decorrência do isolamento social e da pandemia, temos, neste momento, uma baixa utilização destes leitos, sob hipótese nenhuma, esse serviço deveria ser interrompido como a Rede Mário Gatti. A consequência vai ser, num curto prazo, não termos condições de atender as nossas crianças. Isso é inadimíssivel”, disse Tourinho.

Pimenta disse que está suspendendo a prestação dos serviços de leitos pediátricios e que a estrutura não será desmontada. Se houver necessidade, segundo ele, ela é ativada rapidamente.

Com a suspensão deste serviço, o contrato com a empresa reduziu em R$ 195 mil por mês. Era R$ 730 mil e caiu para R$ 535,00 mil. A empresa continuará responsável pelo atendimento pediátrico do Ouro Verde (Pronto- Socorro e Enfermaria). “A nossa intenção é não consumir os recursos públicos de forma indevida e nem pagar por um serviço ocioso. Neste momento, não temos demanda assistencial para este público (crianças)”, disse o presidente da Rede Mário Gatti.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade