menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Vídeo: homem se recusa a usar máscara e ofende dona de sorveteria

Confusão resultou na quebra de uma cadeira

Rose Guglielminetti, Band Mais

17h42 - 15/09/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Uma confusão foi registrada no último sábado por causa do uso de proteção contra o coronavírus. Um cliente se revoltou quando a dona de uma sorveteria de Campinas pediu para que ele usasse o equipamento de forma correta, sobre o nariz e a boca. Irritado, ele xinga a mulher com palavrões e quebrou uma cadeira e um cone da loja. A confusão ocorreu no último sábado (12/09) numa sorveteria localizada na avenida José Bonifácio, no Jardim Flamboyant. O vídeo da briga está nas redes sociais.

Confusão em sorveteria assusta clientes

Nas imagens é possível ver o momento em que o cliente aponta o dedo e grita com a mulher da sorveteria. “Faz alguma coisa para ver se eu não quebro a sua cara, fala um ‘A’ pra você ver o que eu não faço”, diz ele, falando palavrões. Além de xingá-la, ele chuta e quebra uma cadeira. Ele também tira uma corrente de proteção e pisa num cone colocado para controlar o fluxo de clientes.

Poliana Reis, dona da sorveteria disse que o homem entrou no local com a máscara sob o queixo. Ele escolheu os produtos e quando ela pediu para que ele utilizasse a máscara de forma correta, ele ficou nervoso e a ofendeu. “Me recusei a finalizar a venda porque ele se recusava a cumprir o protocolo de segurança”, disse ela. Em Campinas, é proibido a entrada de clientes dentro dos comércios sem o uso da máscara de proteção ao coronavírus.

A proprietária disse que ficou muito assustada com a reação do cliente. “As agressões verbais foram muito pesadas. Era só colocar a máscara”, ponderou ela.

Após a briga, Poliana disse que está abalada emocionalmente. “Fiquei com muito medo na hora. Não fui mais à sorvetoria. Estou abalada”, disse ela, que entregou as filmagens para um advogado que fará a denúncia da agressão na Polícia Civil.

Rodrigo Ferronato, o homem que xingou, foi procurado pela reportagem, mas não retornou ao pedido de entrevista.

9 Comentários

Deixe uma resposta para Pricila Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
  • Dilma disse:

    Este cara em momento algum foi agredido , vi sim ele agredindo a coitada da atendente, tal atitude simboliza o novo normal, homens e mulheres se matando, este cara deveria ter uma punição à altura de sua agressividade Filho de uma ****

  • Antonio Carlos Assunção Martins disse:

    o fofinho de shorts azul, se for verdade já possui antecedentes em Jaú, agora aguenta, podia ter se comportado com educação.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade