menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Entretenimento

Youtuber vira réu em processo por racismo

Se condenado, Júlio Cocielo pode pegar de dois a cinco anos de prisão

Band FM

10h25 - 16/09/2020

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Por conta de postagens nas redes sociais entre os anos de 2011 e 2018 o influenciador Júlio Cocielo se tornou réu em processo de racismo. A notificação, feita pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, foi aceita pela juíza Cecilia Pinheiro da Fonseca, da 3° Vara Criminal de São Paulo, nesta terça-feira (15).

Segundo o documento, os relatos eram feitos através de publicações na conta pessoal @cocielo no Twitter. O youtuber “praticou e incitou a discriminação e preconceito de cor”.

Em outras postagens, Cocielo escreveu “nada contra os negros, tirando a melanina” e “o Brasil seria mais lindo se não houvesse frescura com piadas racistas. Mas já que é proibido, a única solução é exterminar os negros”.

O comentário racista de maior indignação do público, em 2018, o youtuber falou sobre o jogador Kylian Mbappé, atacante da seleção francesa, afirmando que o atleta “conseguiria fazer arrastões top na praia”

Em 4 de julho de 2018, um vídeo no youtube foi postado relatando os ocorridos e pedindo desculpas:

O também comediante ainda não tem advogado constituído no processo. Sendo assim, terá o prazo de 10 dias para apresentar defesa e possíveis testemunhas.

Lembrando que o crime de racismo é imprescritível e prevê pena de de 2 a 5 anos de prisão.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade