publicidade
publicidade
Compartilhe

Zoo do Bosque dos Jequitibás ganha novo morador com nascimento de filhote macho de anta

O bebê nasceu com cerca de sete quilos

Band Mais

17h47 - 01/10/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O Zoológico do Bosque dos Jequitibás de Campinas tem um novo morador. É um filhote macho de anta, que nasceu no dia 14 de setembro, que tem como mãe, a Madalena, e pai, o Antônio, que também vivem no parque. O bebê nasceu com cerca de sete quilos. 

A partir de sábado, dia 3 de outubro, a população vai poder escolher o nome do filhote. A votação ficará aberta em redes sociais do Zoo do Bosque para sugestões de nome do animal (veja abaixo os endereços para votar)

Na primeira semana de vida, ele e a mãe ficaram isolados, mas agora, depois de três semanas, filhote e mãe já estão soltos juntos com as outras quatro antas que moram no zoo do Bosque. “As antas são animais meio estressados e costumam vocalizar se a gente começa a mexer muito, então estamos observando-os de longe. Já deu para perceber que o filhote está saudável, mamando bem e ganhando peso”, afirmou o veterinário do Bosque, Douglas Presotto. 

A gestação de uma anta dura, em média, 13 meses. Os filhotes de anta nascem listrados, mas, conforme vão crescendo, ficam com uma cor meio acinzentada.

Esta é a quarta cria da anta Madalena no Zoo do Bosque. Ela chegou em 2015, prenha, vinda do zoológico do Parque Ecológico de São Carlos. É a única fêmea do local. Madalena vive com outros cinco machos, contando já o recém-chegado. 

Mamífero

A anta é o maior mamífero terrestre brasileiro, podendo chegar a pesar até 300 kg e atingir 2 metros de comprimento. 

As antas do zoo do Bosque são da espécie Tapirus terrestris da família Tapiridae (que contempla outras três espécies). Além de ocorrer no Brasil, este tipo de anta habita também toda América do Sul, exceto Uruguai e Chile.

São animais herbívoros, o que significa que se alimentam de matéria vegetal, e assim possuem um grande papel ecológico na natureza, ao dispersarem as sementes dos vegetais e frutos que comem. Vivem perto de lagos e passam a maior parte do seu tempo na água do que na terra.

Conservação

Por causa do desenvolvimento das cidades, de queimadas e de expansão de área urbana, as antas estão perdendo espaço em seu habitat natural, que são as florestas. Segundo Douglas, estes animais estão em estado preocupante de conservação. 

“O zoo do Bosque está empenhado em um programa de conservação destes animais e de reintrodução deles na natureza”, ressalta o veterinário. “A gente está em contato com entidades mantenedoras de fauna e buscando a levar as antas de volta ao seu habitat natural, onde ficará livre”, disse ele. Uma das entidades fica em Itu e a outra é uma área de soltura do Ibama, em Tapiraí, na região de Sorocaba.

Todas as antas do zoo do Bosque são nascidas em cativeiro. “Hoje não se tira mais animal da natureza para exibição em zoológico. Isso somente acontece se o bicho está doente, ferido e precisando de cuidados. E, ainda assim, com a autorização de órgãos ambientais”, explicou Douglas. Segundo ele, o zoológico está deixando de ser somente um espaço de lazer e atualmente é mais voltado para tratamento e preservação de espécies.

O zoo do Bosque dos Jequitibás de Campinas também tem um papel de educação ambiental e recebe grupos para que as pessoas aprendam sobre a vida silvestre – além do público em geral que visita o parque. Em cada um dos recintos dos animais há uma descrição sobre como vivem, habitat natural, peso e características. “Assim, a visita ao zoo passou a ser um aprendizado também e não somente lazer”, destacou Douglas. 

O parque também recebe animais feridos, maltratados, atropelados, que são encaminhados pela Polícia Federal para que sejam reabilitados e soltos, quando isso é possível. 

Para votar no nome do filhote de anta acesse o Facebook do zoo do Bosque em www.facebook.com/bosquedosjequitibas
ou o Instagram, em www.instagram.com/zoocampinas/

0 Comentário

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias